Um site a serviço do Estado - Ano VII - Campo Grande - Mato Grosso do Sul
Canais: 
Busca rápida
Cadernos
CAPA
CLÍNICAS MÉDICAS
COMPRAS - PEDRO JUAN - PARAGUAY
ARTIGOS
SAIBA AONDE SABOREAR AS DELÍCIAS DA CAPITAL
POLÍTICA
CONSTRUÇÃO CIVIL NA CAPITAL
NOTÍCIAS/INTERNET/TEC
MUNDO
TELEFONES ÚTEIS
HISTÓRIA DA PIZZA
GUIA DO COMÉRCIO DE CAMPO GRANDE
BRASIL
NOTICIAS
POLICIA
FALE CONOSCO
MENSALÃO
ESPORTE NEWS
MOMENTO DE REFLEXÃO
SALMO 23 - 25
NOTA ZERO
NOTA 10
SAÚDE
GUIA DO COMÉRCIO DE CAMPO GRANDE
RIO DE JANEIRO
HOTELARIA
JUSTIÇA
ECONOMIA
HORA DO RISO/PIADAS
TRAGÉDIA
FISCALIZAÇÃO PMR
EDUCAÇÃO
OPERAÇÃO LAVA JATO
OPERAÇÃO NOTA ZERO
LAMA ASFÁLTICA
GAECO
SEGURANÇA PÚBLICA
POLÍCIA FEDERAL
OPERAÇÃO RIQUIXÁ
GGIFRON
Publicidade
Publicações
11/05/2019 13:44
Vacina contra chikungunya já passa por testes em humanos
Saúde

Agência Brasil

Por Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil  Rio de Janeiro

Mosquito da dengue, Aedes aegypti

Foto: Arquivo/Agência Brasil

Pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, já realizam testes em humanos para obter uma vacina segura e eficaz contra a chikungunya. O estudo foi apresentado ontem (10), no Rio de Janeiro, pelo infectologista mexicano Arturo Reyes-Sandoval, no Simpósio Desafios e Oportunidades na Pesquisa Clínica em Chikungunya: Produzindo Evidências para Saúde Pública.

A vacina contra o vírus da chikungunya já está em testes em 24 voluntários no Reino Unido e deve passar por uma nova rodada de testagens ao longo do ano que vem, com entre 120 e 150 pessoas no México. Arturo conta que os testes realizados atualmente buscam uma dosagem eficiente para a imunização, que já demonstrou não apresentar efeitos adversos. O estudo no México deve avaliar também a possibilidade de uma vacina que combine a imunização da chikungunya e da zika de forma segura. Caso a pesquisa caminhe no melhor dos cenários, estima, uma vacina contra a doença pode estar disponível em cinco anos.

O pesquisador afirma que, ao contrário de outros vírus, o da chikungunya tem uma capacidade limitada de mutação, o que permitiu que os pesquisadores mapeassem todas as suas formas registradas e criassem uma vacina com base em uma sequência genética que abrange todas e permitisse precaver futuras mutações.

"Estarmos um passo à frente do vírus", comemora Arturo. Ele afirma que o principal entrave para os avanços no combate à doença eram a falta de conhecimento e de financiamento para as pesquisas. "Historicamente, a grande dificuldade foi a falta de interesse. Agora, a chikungunyua está em muitas partes do mundo e está chegando à Europa. Isso favorece o financiamento."

A presença do vírus no Brasil e a capacidade de instituições como o Instituto Butantan e a Fundação Oswaldo Cruz fazem com que o país seja um importante parceiro para o futuro das pesquisas desenvolvidas em Oxford, aponta Arturo Reyes-Sandoval.

"Depois de testarmos no México, considero que o país mais importante para finalizar esse desenvolvimento é o Brasil. O Brasil tem capacidade econômica e instituições fortes para poder produzir a vacina."

Edição: Maria Claudia

Veja também:
Doenças respiratórias derrubam estoques de sangue para 20% e Hemosul pede doação
Em nove anos, Mato Grosso do Sul desativou 277 leitos de internação pediátrica
Risco de morte por febre amarela pode ser identificado mais cedo
Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais é comemorado hoje
Número de pacientes com hepatite cresce 20% em 10 anos no Brasil
Frio e gripe aumentam risco de infarto e AVC, alerta cardiologista
Santa Casa precisa de R$ 8 milhões para acertar salários e evitar greve
Mais Médicos é reforçado em mais de mil municípios
Nervoso com espera, homem derruba porta de UPA e vai parar em delegacia
Monitorar as mutações do vírus da gripe envolve esforço internacional
Gripe: campanha termina hoje, mas vacinação continua na segunda-feira
Mulher luta para próteses oculares serem oferecidas pelo SUS
Em UPA, frentista com suspeita de H1N1 aguarda abertura de leito em hospital
No Brasil, a taxa de infecções hospitalares atinge 14% das internações
Dieta irregular pode aumentar risco de morte por ataque cardíaco
Conselho Federal de Medicina vê irregularidades em hospitais públicos
Após surto, Alemanha quer tornar obrigatória vacina contra sarampo
Hipertensão afeta um em cada quatro brasileiros adultos
Ministério da Saúde abre hoje segunda fase da vacinação contra gripe
França alerta sobre uso de ibuprofeno e cetoprofeno
Após ‘visitas surpresas’ nas UPAs, Marquinhos anuncia grupo para fiscalizar unidades
Surto de dengue ainda ameaça quase 100 cidades brasileiras
Pesquisa Google
Pesquisa Google
Previsão do tempo
Publicidade
<
Copyright 2006 - 2019 JDCNotíciasMS. Todos os direitos reservados. Permitida a reprodução desde que citada a fonte.