Um site a serviço do Estado - Ano VII - Campo Grande - Mato Grosso do Sul
Canais: 
Busca rápida
Cadernos
CAPA
CLÍNICAS MÉDICAS
COMPRAS - PEDRO JUAN - PARAGUAY
ARTIGOS
SAIBA AONDE SABOREAR AS DELÍCIAS DA CAPITAL
POLÍTICA
CONSTRUÇÃO CIVIL NA CAPITAL
NOTÍCIAS/INTERNET/TEC
MUNDO
TELEFONES ÚTEIS
HISTÓRIA DA PIZZA
GUIA DO COMÉRCIO DE CAMPO GRANDE
BRASIL
NOTICIAS
POLICIA
FALE CONOSCO
MENSALÃO
ESPORTE NEWS
MOMENTO DE REFLEXÃO
SALMO 23 - 25
NOTA ZERO
NOTA 10
SAÚDE
GUIA DO COMÉRCIO DE CAMPO GRANDE
HOTELARIA
JUSTIÇA
ECONOMIA
HORA DO RISO/PIADAS
TRAGÉDIA
FISCALIZAÇÃO PMR
EDUCAÇÃO
OPERAÇÃO LAVA JATO
OPERAÇÃO NOTA ZERO
LAMA ASFÁLTICA
GAECO
SEGURANÇA PÚBLICA
Publicidade
Publicações
10/07/2019 22:21
Emocionado, Maia agradece votação expressiva na reforma da Previdência
Brasil

Agência Brasil
Por Heloisa Cristaldo e Wellton Máximo - Repórteres da Agência Brasil  Brasília

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante comemoração da aprovação do  texto-base da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebem/Agência Brasil

Em tom de desabafo, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a aprovação do texto-base proposta da reforma da Previdência (PEC 6/19) na noite desta quarta-feira (10) é um “momento histórico” para os que apoiam e os que não apoiam a proposta. Responsável pela condução da aprovação da reforma, Maia fez um discurso emocionado, que durou 16 minutos, no qual agradeceu aos líderes partidários e destacou trechos da proposta.

 “Todos nós falamos muito em combater privilégios, e o nosso sistema previdenciário e de assistência comete um dos maiores erros que um sistema pode cometer, porque o nosso sistema previdenciário, como é deficitário, coloca o Brasil em uma realidade muito dura. Para cada idoso abaixo da linha da pobreza, nós temos cinco crianças, e estas reformas vêm no intuito de reduzir desigualdades, e esse é o objetivo de todos os parlamentares aqui presentes”, afirmou. 

A expressiva votação com que a proposta foi aprovada – 379 a 131 – foi capitaneada por Rodrigo Maia. Apesar da tendência de aprovação da matéria, mapeamento de votos realizado pelo governo indicava que seriam 330 os votos favoráveis, pouco acima dos 308 necessários para aprovação de proposta de emenda à Constituição. O deputado foi às lágrimas quando o líder do PSL, Delegado Waldir (GO), pediu aplausos a Maia por sua condução na apreciação da matéria.

“Quando nós construímos um texto, ele não é o texto dos sonhos de cada um de nós. Eu não defendo a [regra] de transição nem dos servidores públicos, nem dos professores, nem para a Polícia Federal. Mas existem muitos representantes dos servidores públicos aqui, e alguma transição foi construída. Ela mantém alguns benefícios em relação aos brasileiros que não conseguem completar nem 15 anos de contribuição e que se aposentam com mais de 65 anos hoje – antes da reforma”, ressaltou Maia.

Ao apontar as despesas públicas como o primeiro “monstro” a ser enfrentado, Maia criticou a iniciativa privada destacando que o setor recebe do Estado R$ 400 bilhões em renúncias fiscais e não gera o retorno esperado, tanto em eficiência quanto em empregos.

"Quem fala em reduzir impostos hoje, não está falando a verdade. Nós temos que primeiro enfrentar esse 'monstro' que são as despesas públicas – que são concentradas em poucas corporações públicas e privadas. O setor privado também tem responsabilidade porque leva R$ 400 bilhões por ano [em renúncias fiscais], muitas vezes sem eficiência na sua empresa e sem gerar empregos para os brasileiros. Não é só o serviço público que é responsável”, afirmou.

Maia também defendeu o Congresso e o chamado centrão, grupo de partidos de centro, que tem sido criticado em manifestações de apoio à reforma da Previdência pelo Brasil. Para Rodrigo Maia, o Parlamento brasileiro recuperou seu papel institucional, que não tinha há muitos anos.  

“O centrão, essa coisa que ninguém sabe o que é, mas é do mal. Mas é o centrão que está fazendo a reforma da Previdência, são esses partidos que se dizem do centrão. Eu tenho muito orgulho de presidir a Câmara e de ter a confiança dos líderes, não só daqueles que pensam como eu penso, mas daqueles que pensam de forma distinta da que eu penso. Essa relação de confiança é que faz o Parlamento de hoje ter um protagonismo que não tem há muitos anos, e nós não podemos perder a oportunidade, sem interesse de tirar nenhum poder do presidente da República, sem tirar nenhuma prerrogativa do presidente da República”, disse. 

Aprovação

Depois de oito horas de debates, o plenário da Câmara aprovou, em primeiro turno, o texto principal da reforma da Previdência. A proposta teve 379 votos a favor e 131, contra. A expectativa de Rodrigo Maia é que a Casa conclua a votação, em segundo turno, até sábado (13) de manhã.

Edição: Nádia Franco

Veja também:
Bolsonaro participa de reunião do Conselho de Governo
"Brasil precisa de quimioterapia para que não pereça", diz Bolsonaro
Bolsonaro cogita indicar filho para ser embaixador nos EUA
Bancada da bala faz acordo para regras de policiais e Maia critica
Bolsonaro diz que indicará evangélico para Supremo Tribunal Federal
Procon Estadual autua supermercado por venda de produtos impróprios ao consumo
Moro vai tirar licença 'para tratar de assuntos particulares'
Câmara deve iniciar na 3ªfeira discussão sobre reforma da Previdência
Bolsonaro diz que governo fez sua parte na reforma da Previdência
Confira principais pontos do texto-base da reforma da Previdência
Comissão abre sessão para tentar votar texto da Previdência
Senado torna mais rígidas regras para fraudes em fundos de pensão
Leitura do parecer complementar da Previdência está marcada para hoje
Bolsonaro diz que leis em excesso "amarram" ações do governo
Ministro determina que senador condenado se apresente todo mês ao STF
Desinformação sobre execução de penas é inaceitável, diz Toffoli
Bolsonaro lamenta fim da validade de MP que veda desconto sindical
Ministro Heleno: prisão de militar é "desagradável" em momento do G20
Bolsonaro viaja hoje para o Japão onde participará do G20
Bolsonaro diz que Legislativo quer deixá-lo como rainha da Inglaterra
Sergio Moro 'é patrimônio nacional', reafirma presidente Bolsonaro
Moro: "Não tenho apego ao cargo, se houver irregularidades, eu saio"
'Nunca atuei movido por questão política', diz Moro no Senado
CCJ do Senado ouve Moro sobre conversas vazadas com Dallagnol
Bolsonaro defende prisão perpétua ao falar de morte de menino
Bolsonaro ameaça demitir Levy por nomeação de diretor do BNDES
Confira principais mudanças no relatório da reforma da Previdência
Acordo garante discussão da reforma da Previdência sem obstrução
Governadores buscam "consenso mínimo" para reforma da Previdência
Reputação de Moro foi 'afetada' e jornalismo 'ativista' exige cuidado
Mourão diz que Moro tem confiança do presidente Bolsonaro
Governadores voltam a Brasília para discutir reforma da Previdência
No Twitter, Bolsonaro defende internação compulsória de dependentes
Bolsonaro transmite cargo ao vice-presidente e viaja a Buenos Aires
Dia Mundial do Meio Ambiente: Correios lançam selos com o tema fungos
Comissão do Senado aprova projeto que antecipa feriados para 2ª-feira
Bolsonaro parabeniza parlamentares por aprovação da MP 871
Bolsonaro: MP 871 vai gerar economia estimada em R$ 10 bi por ano
"Precisamos mais de diálogo", diz Maia sobre relação com Executivo
Atos em apoio ao governo ocorrem em diversas cidades do país
No Rio, Bolsonaro participa de culto na Barra da Tijuca
Ninguém é obrigado a ficar no cargo, diz Bolsonaro sobre Guedes
Bolsonaro diz que Câmara votará porte de arma para produtor rural
Participantes têm até hoje para pagar taxa de inscrição do Enem
Maia anuncia rompimento com líder do governo na Câmara
Bolsonaro preside hoje reunião de ministros no Palácio da Alvorada
Firjan diz que reforma vai estimular R$ 1,4 trilhão em investimentos
Governo não acredita em mudança de texto da Reforma da Previdencia
Bolsonaro divulga texto sobre Brasil 'ingovernável' fora de conchavos
Congresso Nacional gasta R$ 10,8 bilhões por ano
Estudantes têm até hoje para se inscrever no Enem 2019
Presidente do BC reforça expectativa de retomada do crescimento
Mourão diz que governo não soube comunicar bloqueio no orçamento
MP que reestrutura governo será votada na semana que vem, diz Planalto
"Temos que respeitar a vontade popular", diz Bolsonaro sobre armas
Guedes defende capitalização ao encerrar audiência pública
Bolsonaro discute pacto federativo com governadores e senadores
Comissão deve concluir audiências sobre reforma da Previdência em maio
Bolsonaro rejeita regulamentação da mídia no Brasil
Postos de saúde abrem hoje para Dia D de vacinação contra gripe
Previdência: técnicos do governo vão tirar dúvidas de parlamentares
Bolsonaro destaca MP para abertura de negócios em pronunciamento
Bolsonaro diz que não quer atrapalhar quem produz
Governo pode economizar R$ 18 milhões com corte de jornais e revistas
Após mal-entendido na imprensa, Bolsonaro vai visitar menina Yasmin
Previdência: saem nomes do presidente e relator da comissão especial
Proposta da reforma da Previdência é aprovado na CCJ
Bolsonaro deve escolher ministros do TSE a partir de lista tríplice
Bolsonaro condena ataques no Sri Lanka
Moraes revoga decisão que mandou site retirar notícia do ar
PRF faz operação especial nas rodovias para feriado de Semana Santa
Bolsonaro: "Exército respira e transpira democracia e liberdade"
Dodge arquiva inquérito para apurar ofensas a ministros do STF
Número de mortos no desabamento de prédios no Rio chega a 15
CCJ se reúne hoje para debater parecer da Previdência
Bolsonaro confirma convocação de mil policiais federais
Pesquisa Google
Pesquisa Google
Previsão do tempo
Publicidade
<
Copyright 2006 - 2019 JDCNotíciasMS. Todos os direitos reservados. Permitida a reprodução desde que citada a fonte.