Um site a serviço do Estado - Ano VII - Campo Grande - Mato Grosso do Sul
Canais: 
Busca rápida
Cadernos
CAPA
CLÍNICAS MÉDICAS
COMPRAS - PEDRO JUAN - PARAGUAY
ARTIGOS
SAIBA AONDE SABOREAR AS DELÍCIAS DA CAPITAL
POLÍTICA
CONSTRUÇÃO CIVIL NA CAPITAL
NOTÍCIAS/INTERNET/TEC
MUNDO
TELEFONES ÚTEIS
HISTÓRIA DA PIZZA
GUIA DO COMÉRCIO DE CAMPO GRANDE
BRASIL
NOTICIAS
POLICIA
FALE CONOSCO
MENSALÃO
ESPORTE NEWS
MOMENTO DE REFLEXÃO
SALMO 23 - 25
NOTA ZERO
NOTA 10
SAÚDE
GUIA DO COMÉRCIO DE CAMPO GRANDE
RIO DE JANEIRO
HOTELARIA
JUSTIÇA
ECONOMIA
HORA DO RISO/PIADAS
TRAGÉDIA
FISCALIZAÇÃO PMR
EDUCAÇÃO
OPERAÇÃO LAVA JATO
OPERAÇÃO NOTA ZERO
LAMA ASFÁLTICA
GAECO
SEGURANÇA PÚBLICA
POLÍCIA FEDERAL
OPERAÇÃO RIQUIXÁ
GGIFRON
JORNALISMO
HOMENAGEM
SANTOS
CORONAVÍRUS
Publicidade
Publicações
20/09/2019 08:59
Polícia Federal indicia 13 por rompimento da barragem da Vale
Polícia Federal

Do R7
Lucas Pavanelli, do R7

PF concluiu primeira etapa do inquérito e focou na falsificação de documentos que atestavam que a estrutura estava em boas condições

Bombeiros continuam com operação de busca pelo 239º dia seguido
Bombeiros continuam com operação de busca pelo 239º dia seguido
Pablo Nascimento / R7

A Polícia Federal indiciou sete funcionários da Vale e outros seis da empresa de consultoria alemã Tüv Süd por falsidade ideológica e uso de documentos falsos no inquérito aberto para investigar o rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, em Brumadinho. As duas empresas também vão responder pelos crimes. 

A tragédia completa, na próxima semana, oito meses. Até o momento, 249 vítimas foram identificadas e outras 21 permanecem desaparecidas. O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais continua com as buscas pelo 239º dia consecutivo. 

Essa é a conclusão da primeira etapa das investigações, que vem sendo conduzidas pela Polícia Federal. Os funcionários serão indiciados com base no artigo 69-A da Lei 9.605/98, que dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente. 


Segundo a corporação, funcionários da Vale e da Tüv Süd, que foi a empresa responsável por atestar a estabilidade da barragem que se rompeu, assinaram contratos utilizando informações falsas da DCE (Declaração de Condição de Estabilidade), em 2018. Isso caracterizaria o crime de falsidade ideológica. 

Já o crime de uso de documento falso teria sido cometido um ano antes, quando as empresas apresentaram documentos que atestavam que a barragem estava estável. 

O que diz a Lei 9.605/98

A Lei que embasou o indiciamento dos funcionários da Vale e Tüv Süd com base nos crimes de falsificação ideológica e uso de documentos falsos prevê pena de três a seis anos de prisão, além de multa, para quem "elaborar ou apresentar, no licenciamento, concessão florestal ou qualquer outro procedimento administrativo, estudo, laudo ou relatório ambiental total ou parcialmente falso ou enganoso, inclusive por omissão."

O artigo 69-A também prevê que, se o crime é culposo, ou seja, praticado sem a intenção, a detenção pode variar entre um e três anos. A pena pode ser aumentada em até dois terços se houver "dano significativo ao meio ambiente, em decorrência do uso da informação falsa, incompleta ou enganosa."

Veja também:
Coronavírus: PF suspende atendimento ao público no Rio de Janeiro
Deputado do PSL diz ter sofrido atentado em rodovia
PF cumpre 28 mandados e mira esquema de fraudes em licitações
Preso que pagou fiança de R$ 80 mil apresentou documento falso, diz PF
Polícia Federal faz operação contra tráfico de armas em três estados
Operação em MS combate o tráfico de armas que abastece criminosos no RJ
PF cumpre mandados em MS contra servidores federais que recebiam propina de frigorífico
Lava Jato: PF investiga contratos de telefonia, internet e TV paga
PF deflagra operação para desarticular organização de tráfico
Polícia Federal combate tráfico de drogas em Parnaíba, no Piauí
PF prende desembargadora da Bahia por suspeita de corrupção
PF pede a prisão de Dilma e Mantega, mas Fachin nega
Receita e PF deflagram operação contra crimes tributários
PF intima Renan e Braga para que prestem esclarecimentos em inquérito
PF cumpre esta manhã mandados judiciais determinados pelo Supremo
Operação da PF destrói 360 mil pés de maconha no Maranhão e Pará
PF cumpre 11 mandados de busca em endereços ligados a Paulo Preto
Perseguição no aeroporto da capital termina com homem preso após tentar tomar arma de PF
PF cumpre 14 mandados de prisão contra fraudes na Receita
Conversas entre Manuela e hacker duraram nove dias, diz PF
PF prende ex-governador do Tocantins, Marcelo Miranda
PF faz operação contra venda de sentenças no Rio de Janeiro
Polícia Federal deflagra 2ª fase da Operação Spoofing
PF cumpre mandados em gabinetes do líder do governo e de seu filho
Investigações contra agressor de Bolsonaro podem ser retomadas
Indio da Costa é preso pela PF em operação contra fraudes nos Correios
Lava Jato cumpre mandados de prisão por propina paga a 2 ex-ministros
PF cumpre 39 mandados em nova fase da Lava Jato
Roubo em Guarulhos: empresa paga R$ 150 mil de recompensa por pistas
Perícia em celular de Moro permitiu a PF identificar supostos hackers
Suspeitos de invadir celular de Moro são transferidos para Brasília
PF deflagra operação e prende suspeitos de invadir celular de Moro
Pesquisa Google
Pesquisa Google
Previsão do tempo
Publicidade
<
Copyright 2006 - 2019 JDCNotíciasMS. Todos os direitos reservados. Permitida a reprodução desde que citada a fonte.