Um site a serviço do Estado - Ano VII - Campo Grande - Mato Grosso do Sul
Canais: 
Busca rápida
Cadernos
CAPA
CLÍNICAS MÉDICAS
COMPRAS - PEDRO JUAN - PARAGUAY
ARTIGOS
SAIBA AONDE SABOREAR AS DELÍCIAS DA CAPITAL
POLÍTICA
CONSTRUÇÃO CIVIL NA CAPITAL
NOTÍCIAS/INTERNET/TEC
MUNDO
TELEFONES ÚTEIS
HISTÓRIA DA PIZZA
GUIA DO COMÉRCIO DE CAMPO GRANDE
BRASIL
NOTICIAS
POLICIA
FALE CONOSCO
MENSALÃO
ESPORTE NEWS
MOMENTO DE REFLEXÃO
SALMO 23 - 25
NOTA ZERO
NOTA 10
SAÚDE
GUIA DO COMÉRCIO DE CAMPO GRANDE
RIO DE JANEIRO
HOTELARIA
JUSTIÇA
ECONOMIA
HORA DO RISO/PIADAS
TRAGÉDIA
FISCALIZAÇÃO PMR
EDUCAÇÃO
OPERAÇÃO LAVA JATO
OPERAÇÃO NOTA ZERO
LAMA ASFÁLTICA
GAECO
SEGURANÇA PÚBLICA
POLÍCIA FEDERAL
OPERAÇÃO RIQUIXÁ
GGIFRON
Publicidade
Publicações
05/10/2019 11:32
PSDB articula para emplacar o vice na chapa de Marcos Trad
Política

Correio do Estado
Redação

Tucanos estão de olho na sucessão estadual em 2022

Uma das primeiras aparições de Assis foi no mês de julho deste ano, na obra do Rio Anhanduí e do Guanandizão - Foto: Saul Schramm

O PSDB está de olho na vaga para vice-prefeito de Campo Grande nas eleições de 2020. A estratégia do ninho tucano já faz parte dos planos de fortalecer o partido visando às eleições estaduais de 2022.

Além da eleição para o Executivo de Mato Grosso do Sul, a sigla também está de olho na única cadeira para o Senado Federal que estará em disputa, com o fim do mandato de Simone Tebet (MDB).

O governador Reinaldo Azambuja deverá ser um dos candidatos ao Senado; para isso, o PDSB trabalha a fim de ampliar as bases e fortalecer suas pretensões. Ele terá de renunciar ao cargo para o qual foi reeleito. Assim, o comando do Estado ficará nas mãos do hoje vice-governador, Murilo Zauith (DEM), que também é o titular da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra). Também há possibilidade de Zauith ser candidato ao governo nas próximas eleições. 

O PSDB, porém, não quer deixar de estar presente no maior colégio eleitoral do Estado, Campo Grande, e aí é que entra a figura do vice. Enquanto os demais partidos “patinam” até para encontrar um candidato a prefeito, a legenda tucana teria encontrado quem poderá representá-la na Capital na época da sucessão estadual.

O nome mais forte é do secretário especial do Governo Carlos Alberto de Assis – ex-titular da Secretaria de Administração e Desburocratização (SAD) –, que foi designado por Azambuja para ser o representante do Estado na parceria com o município. 

Outros nomes se articulam para ocupar o espaço, como o presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, vereador João Rocha, e ainda o presidente do PSDB municipal, vereador João César Mattogrosso, e os deputados federais Beto Pereira e Rose Modesto.

PROXIMIDADE

Secretário de Administração e Desburocratização na primeira gestão de Reinaldo Azambuja, Carlos Alberto é um dos integrantes do núcleo mais próximo do governador.

O fato de atuar na gestão pública já há algum tempo – exerceu outras funções, como a de presidente da Fundação de Esportes de Campo Grande – e de ter estreitado o relacionamento político de forma macro, uma vez que foi presidente municipal do PSDB, também pesa. Assis vem desempenhando as funções no desenvolvimento do projeto Juntos por Campo Grande I e II, em parceria com a prefeitura, na chamada “medida certa”, pois está mantendo os laços com o PSD, de Marcos Trad, sem nenhuma crise ou “ciumeira”.

Caso seja oficializada aliança com o PSD para reeleição de Marcos Trad, o nome de Carlos Alberto deverá ser a escolha para a vaga de vice. Uma de suas funções como representante do governo no projeto Juntos por Campo Grande é acompanhar a realização de obras no município em que há investimentos do Executivo estadual. Assim, têm sido constantes suas visitas sozinho às obras ou em companhia do prefeito Marcos Trad (PSD), nos serviços que vão desde a área de infraestrutura até ações no campo da política social. Desde julho, Assis é assunto em reportagens publicadas no site oficial do governo do Estado, sempre durante as visitas nas obras ou em agendas oficiais representando Azambuja e ainda em reuniões diversas.

Em que pese o trabalho realizado por ele, a cadeira de vice-prefeito também está na mira do vereador João Rocha, presidente da Câmara Municipal de Campo Grande. Nos bastidores, a informação é de que ele trabalha para que seja confirmado dentro do partido para formar chapa de reeleição com Trad. Deverá, contudo, enfrentar dificuldades, pois há alas no partido que defendem que continue atuando no Legislativo. 

Ocorre que Assis já abdicou de algumas pretensões atendendo aos interesses do partido. Ele foi cotado para disputar uma cadeira na Câmara Municipal de Campo Grande, na Assembleia Legislativa, e até mesmo a prefeitura da Capital, porém, foi chamado para auxiliar administrativamente o governador e, juntamente do ex-secretário de Governo e atual presidente estadual do PSDB, Sérgio de Paula, foi responsável pela reeleição de Reinaldo Azambuja.

Ele foi também o coordenador da campanha eleitoral de Rose Modesto à prefeitura em 2016, levando-a para o segundo turno. Caso a dinâmica da política não mude no atual quadro, Assis deverá ser lançado como candidato a vice-prefeito da Capital.

O presidente da Câmara Municipal de Campo Grande, João Rocha, destacou que o governador já se manifestou com relação a Campo Grande, mas tem de analisar se o prefeito Marcos Trad vai concordar em compor a chapa de reeleição com um nome tucano. 

“Se as coisas acontecerem, podem se cristalizar em uma coligação. Para que aja um casamento, há necessidade de que as duas partes queiram. O prefeito pode dizer que não quer”, destacou o vereador. 

Rocha destacou que, por mais que a Executiva nacional oriente os partidos, a definição em Campo Grande não pode excluir a situação regional do partido.  

FALTA DEFINIR

Em reportagem publicada pelo Correio do Estado na edição do dia 11 de setembro deste ano, o presidente do PSDB em Mato Grosso do Sul, Sérgio de Paula, disse que o partido deve seguir a determinação da Executiva Nacional nas eleições de 2020.

A possível aliança para a reeleição do prefeito Marcos Trad (PSD) depende de aprovação do partido tucano, que em 2022 deve lançar o governador de São Paulo, João Dória, como candidato a presidente do País.

Veja também:
Juiz federal absolve Temer em caso de conversa com Joesley
Reinaldo Azambuja sanciona lei que institui ações de resgate ao civismo nas escolas
Líder do PSL na Câmara afirma em áudio que vai 'implodir' Bolsonaro
"Não tem lado A ou lado B", diz Bolsonaro sobre situação do PSL
Bolsonaro não vê justa causa para sair do PSL, diz porta-voz
Governo e Fiesp firmam acordo para capacitação de detentos
Após dez dias internado, general Villas Bôas recebe alta hospitalar
Após rusgas, Doria baixa o tom com Bolsonaro: 'Amigo dos brasileiros'
"Indignado com tentativa de me envolver", diz Collor sobre operação
Congresso aprova crédito suplementar para Justiça Federal e MPU
Ex-superintendente da PF no RJ assume combate a crimes financeiros
Délia espera ministro na próxima semana e "com boas notícias para saúde"
Em Brasília, Reinaldo Azambuja participa do VII Fórum de Governadores
'Querem me derrubar? Tenho couro duro', diz Bolsonaro sobre laranjas
Órgãos têm até 48 horas para apurar vazamento no Nordeste
Ministério Público apresenta denúncia por desvios do fundo eleitoral
Para Bolsonaro, Justiça não deve validar mensagens obtidas ilegalmente
Beto Pereira é condenado a devolver R$ 400 mil por contrato irregular quando era prefeito
Nelsinho nega compra de sentença, mas reconhece processos citados em documento sigiloso da Omertà
Reinaldo Azambuja inicia terceira etapa do Governo Presente e destaca importância de ouvir as prioridades
Bolsonaro: criminoso é quem deve temer a lei, não o cidadão
Ex-candidato ao Senado deixa PSDB e visa disputar prefeitura
Previdência: votação do segundo turno deve ficar para segunda quinzena
Reinaldo Azambuja sanciona lei que obriga empresas a informar identidade de prestador de serviço
STF retoma hoje análise de tese que pode anular sentenças da Lava Jato
Ayres Britto: "Hackers e fake news são um atentado à ideia de Justiça"
Em 2 anos, programa "Saúde mais perto de você" atendeu mais de 25 mil pessoas em Ponta Porã
CCJ do Senado aprova relatório da reforma da Previdência
Governador e primeira-dama recebem homenagem em espetáculo que marca os 10 anos do Tocando Em Frente
Alcolumbre: reforma da Previdência pode ter mais de 60 votos no Senado
Deputado Jamilson Name diz que teme pela saúde do pai de 80 anos na prisão
Senado acata sugestão popular que libera uso medicinal da cannabis
Não tenho pretensão, mas não vou fugir, diz Moka sobre candidatura à prefeitura
“Potencial facínora”, diz Gilmar Mendes sobre ex-PGR Rodrigo Janot
Governo prestigia posse dos novos reitores da UEMS
Augusto Aras toma posse na Procuradoria-Geral da República
Em sabatina, Aras defende MP independente e separação dos Poderes
Em discurso na ONU, Bolsonaro destaca riqueza da Amazônia
Vereadores votam projeto que cria medalha em homenagem a jornalista
Bolsonaro diz que vai apresentar ao mundo Brasil em construção
Governador afirma que denúncia contra seu filho é covardia
STF julga na quarta se anula mais uma condenação da Lava Jato
Mourão compara narcotráfico no país à guerrilha
Reforma da Previdência pode ser votada em 1º turno nesta terça-feira
Bolsonaro tem até 4 de outubro para vetar ou sancionar lei eleitoral
Governo vai pavimentar rodovia que liga Norte do MS ao Pantanal e Bonito
Delcídio diz que não terminou missão e quer ser governador
Em visita a Ponta Porã, André Puccinelli lança o advogado Luiz Renê como pré candidato a prefeito
Após sair do PL, Délia se filia ao PTB em ato neste sábado na Capital
Reinaldo Azambuja cumpre nova rodada de reuniões com prefeitos da região Norte
Governo do Estado assina R$ 119 milhões em obras para saneamento em 16 municípios de Mato Grosso do Sul
Senado questionará ação da PF em gabinete de líder do governo
Mato Grosso do Sul recebe apoio para combate a incêndios
Alvo de buscas, líder de Bolsonaro no Senado deixa cargo à disposição
Governo Presente: inicia hoje atendimento aos prefeitos da região Norte
CCJ da Câmara aprova condução coercitiva de intimados por CPI
Alcides Martins assume PGR e anuncia retorno de membros da Lava Jato
Deputados votam hoje projeto do governo que pretende cassar aposentadoria
Senado faz última sessão de discussão da PEC da Previdência
Alcolumbre defende aprovação do PL do Fundo Partidário no Senado
Projeto que amplia posse de arma no campo é sancionado
Bolsonaro diz que sancionará projeto que amplia posse de arma no campo
Em 8 meses, deputados gastaram R$ 1,3 milhão em menu com vinho e camarões
Termina hoje prazo para apresentar emendas de mérito à Previdência
Bolsonaro fala sobre julgamento envolvendo autor de facada
Bolsonaro receberá alta à tarde e retorna a Brasília ainda hoje
Dinheiro Público: Deputado de MS diz que vai devolver dinheiro usado com bebida alcóolica
Três deputados de MS querem investigar Moro e Dallagnol
Bolsonaro continua com dieta cremosa, diz boletim médico
Izauri destaca apoio do Governo do Estado para a pavimentação e drenagem do Distrito Industrial de Navirai
Bolsonaro retira sonda nasogástrica e recomeça dieta líquida
Ministro Marcos Pontes é internado em Brasília
Governador veta proposta de alterar nome de policiais aposentados para veteranos
Augusto Aras participa de reunião de líderes do Senado
Projeto apoiado por Eduardo Bolsonaro 'libera' canabidiol
Senado terá semana de negociações para votar reforma da Previdência
Veja a repercussão da indicação de Augusto Aras para a PGR
Senado aguarda posição do governo para avançar com reforma tributária
Puccinelli faz passagem relâmpago pela Câmara
Advocacia do Senado emite parecer favorável a Eduardo Bolsonaro
Pesquisa Google
Pesquisa Google
Previsão do tempo
Publicidade
<
Copyright 2006 - 2019 JDCNotíciasMS. Todos os direitos reservados. Permitida a reprodução desde que citada a fonte.