Um site a serviço do Estado - Ano VII - Campo Grande - Mato Grosso do Sul
Canais: 
Busca rápida
Cadernos
CAPA
CLÍNICAS MÉDICAS
COMPRAS - PEDRO JUAN - PARAGUAY
ARTIGOS
SAIBA AONDE SABOREAR AS DELÍCIAS DA CAPITAL
POLÍTICA
CONSTRUÇÃO CIVIL NA CAPITAL
NOTÍCIAS/INTERNET/TEC
MUNDO
TELEFONES ÚTEIS
HISTÓRIA DA PIZZA
GUIA DO COMÉRCIO DE CAMPO GRANDE
BRASIL
NOTICIAS
POLICIA
FALE CONOSCO
MENSALÃO
ESPORTE NEWS
MOMENTO DE REFLEXÃO
SALMO 23 - 25
NOTA ZERO
NOTA 10
SAÚDE
GUIA DO COMÉRCIO DE CAMPO GRANDE
RIO DE JANEIRO
HOTELARIA
JUSTIÇA
ECONOMIA
HORA DO RISO/PIADAS
TRAGÉDIA
FISCALIZAÇÃO PMR
EDUCAÇÃO
OPERAÇÃO LAVA JATO
OPERAÇÃO NOTA ZERO
LAMA ASFÁLTICA
GAECO
SEGURANÇA PÚBLICA
POLÍCIA FEDERAL
OPERAÇÃO RIQUIXÁ
GGIFRON
JORNALISMO
HOMENAGEM
SANTOS
CORONAVÍRUS
Publicidade
Publicações
08/02/2020 13:19
Equipe econômica vê 'riscos fiscais' com retomada da economia
Economia

Agência Estado

Ministério comandado por Paulo Guedes teme pela falsa sensação de que a necessidade de ajuste fiscal já acabou

Equipe econômica vê 'riscos fiscais' com retomada da economia
Guedes alertou Bolsonaro a não cometer erro do ex-presidente argentino Maurício Macri
Adriano Machado/Reuters

A equipe econômica está em alerta para o risco de pressão por aumento de gastos e afrouxamento do ajuste fiscal em 2020. O perigo é a perspectiva de retomada do crescimento e a queda no endividamento do país criarem a falsa sensação de que a necessidade de ajuste já acabou. O tema é debatido internamente, principalmente porque a demanda por mais despesas explode em ano eleitoral.

O temor levou o ministro da Economia, Paulo Guedes, e seus principais auxiliares a campo para tentar avisar de antemão que não há espaço para relaxar nas medidas de reequilíbrio nas contas públicas.

A preocupação é tão grande que o presidente Jair Bolsonaro já foi até alertado para não cometer o mesmo erro do ex-presidente argentino Maurício Macri, que não conseguiu se reeleger após deixar o ajuste de lado e cair na tentação de ampliar despesas na tentativa de agradar aliados políticos e eleitores.

Algumas das pressões têm vindo de dentro do governo, com ministros querendo ampliar gastos na área social e o próprio presidente acenando com a possibilidade de zerar impostos sobre combustíveis. A equipe econômica atua como uma espécie de "equilibrista" ao reconhecer a importância de programas sociais mas, ao mesmo tempo, trabalhar para conter o ímpeto de gastança.

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, se lançou como um dos porta-vozes dessa "campanha" e inaugurou um documento, no fim de dezembro, que detalha todos os riscos fiscais para a União.

O relatório tem 75 páginas e elenca cenários de aumento de despesas ou condenações na Justiça que podem afetar os cofres do governo. No fim de janeiro, ao anunciar um déficit de R$ 95,1 bilhões em 2019 nas contas da União, Mansueto reforçou o alerta em outro documento do Tesouro Nacional. "O ajuste não acabou", diz o texto.

Âncora

Nos bastidores, Mansueto é um dos que se preocupam com as chances de uma nova investida do Congresso para flexibilizar o teto de gastos, mecanismo que limita o avanço das despesas à inflação e funciona como uma espécie de "âncora" de confiança no ajuste.

Um dos formuladores do teto de gastos, o economista Marcos Mendes, pesquisador do Insper, afirma que a queda da dívida bruta do governo em 2019 ocorreu muito mais por devoluções de recursos do BNDES e outros fatores pontuais do que por controle estrutural das despesas:

"Achar que por conta da queda dos juros da dívida e ajuste patrimonial o problema está resolvido é temerário. Boa parte da queda dos juros vem do sucesso do teto de gastos."

Segundo ele, os gastos obrigatórios (que incluem salários de servidores e benefícios previdenciários) continuam crescendo acima da inflação, trajetória que não é sustentável no longo prazo. "Relaxar em relação a isso é brincar com fogo, confundir condições circunstanciais com definitivas", alerta o pesquisador. Ele mesmo fez sua própria lista de riscos fiscais.

As ameaças à continuidade do ajuste nas contas também estão no Congresso. Os parlamentares querem aprovar aumento do repasse da União ao Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica), uma nova linha de crédito para Estados e municípios conseguirem pagar mais de R$ 100 bilhões em precatórios (valores devidos após sentença definitiva na Justiça), projetos que ampliam repasses para governos regionais e a regulamentação da Lei Kandir (que pode elevar as compensações pagas pela União aos Estados devido à desoneração do ICMS nas exportações).

O governo também acompanha com atenção as consequências de decisões judiciais. Uma delas, sobre a retirada do ICMS da base de cálculo do PIS/Cofins, pode desfalcar os cofres da União em R$ 300 bilhões em cinco anos.

A área econômica trabalha numa calibragem da alíquota do tributo federal para compensar a perda. Essa não é a única ação judicial que pode fragilizar as contas, e o próprio TCU (Tribunal de Contas da União) abriu um processo para acompanhar os impactos de decisões da Justiça sobre o quadro fiscal do governo federal.

Com o aumento do contágio por coronavírus, até a doença entrou no radar da área econômica. Técnicos temem que a epidemia acabe resultado em gastos extras vultosos.

Veja também:
Venda de máquinas agrícolas e rodoviárias sobe em março, diz Anfavea
Dólar sobe ante real em meio a cautela global e questões políticas internas
Bolsa fecha em alta pelo 2ª dia seguido; dólar cai a R$ 5,03
Aneel agenda reunião extraordinária sobre medidas devido ao coronavírus
Ibovespa segue exterior e opera em forte alta
Índices da China fecham no menor nível em 13 meses devido coronavírus
Filipinas é 1º país a fechar Bolsa por tempo indeterminado para combater coronavírus
Banco do Brasil inaugura primeira usina própria de energia solar
Índices da China tombam com mercados globais após EUA suspenderem viagens da Europa
Dólar fecha em 2ª maior cotação da história com disparada do risco externo por coronavírus
Bolsa aciona circuit breaker após Ibovespa cair mais de 10%
Bolsa cai 12%, e dólar fecha em R$ 4,72 em dia de pânico global
Licenciamento de veículos novos recua 1% no primeiro bimestre
Índices da China fecham em alta após corte de juros do Fed alimentar expectativa de estímulo
Começam hoje audiências presenciais para concessões de aeroportos
Índices da China sobem com menor número de mortos por coronavírus
Aço e minério de ferro recuam na China com aumento de temores sobre pandemia
EUA encerram embargo a carne bovina in natura do Brasil
Confiança da construção cai 1,4 ponto em fevereiro
Produção brasileira de óleo e gás supera 4 milhões de barris por dia
Dólar sobe ante real acompanhando exterior em meio a temores sobre impacto de vírus
Presidente do BC do Japão sinaliza mais afrouxamento se impacto de vírus piorar--Sankei
Dólar sobe ante real de olho em dia de liquidez reduzida por feriado nos EUA
Começam a valer medidas da Caixa para estimular construção civil
Receita paga hoje restituição do lote residual do IRPF de 2008 a 2019
CNI reitera críticas a tabelamento de fretes rodoviários
Taxa de desemprego cai em 16 estados, revela IBGE
Caixa inicia hoje pagamento do PIS para nascidos em março e abril
Dólar opera em alta após novo recorde na véspera
Brasil e Paraguai assinam acordo de livre comércio automotivo
Dólar amplia queda ante real com melhor apetite por risco no exterior
Petrobras: coronavírus afeta preço de produtos e não vendas da estatal
Dólar escala a R$4,32, bate novo recorde histórico e fecha 6ª semana consecutiva de ganhos
Ministério aprova e indústria de plástico biodegradável vai ativar ZPE de Bataguassu
Ibovespa recua nos primeiros negócios com manutenção de receios relacionados a coronavírus
Índice Nikkei fecha em alta mas registra pior semana em 6 meses por coronavírus
Dólar encosta em R$ 4,26 e fecha no maior nível desde criação do real
Confiança do empresário de serviços cai 0,1 ponto em janeiro
Juros do cheque especial caem e do cartão de crédito sobem em dezembro
BC reteve 440 mil cédulas falsas de real em 2019, o equivalente a R$ 27,7 milhões
Dólar ultrapassa R$ 4,20 e fecha no maior valor do ano
Apreensões da Receita chegam a R$ 3,26 bi em 2019 e batem recorde
Confiança do empresário do comércio tem melhor janeiro desde 2013
Dólar ultrapassa R$ 4,18 e fecha no maior valor em 40 dias
Valor da produção agropecuária de 2019 atinge recorde de R$ 630,9 bi
Construção civil deve crescer 3% e gerar 150 mil empregos em 2020
Médias empresas concluem migração para eSocial
Termina consulta sobre regras de geração distribuída de energia
Ibovespa fecha acima dos 117 mil pontos pela primeira vez
Reforma da Previdência já foi aprovada em nove estados
Impostômetro atinge marca de R$ 2,4 trilhões e já supera valor de 2018
Exportações dos EUA à China vão dobrar sob "fase um" de acordo, diz Kudlow
Dólar cai 1% ante real e bate mínimas desde novembro em dia positivo para ativos brasileiros
Consumidor deve ter mais gastos com ceia de Natal em São Paulo
Dólar volta a subir e fecha novembro com valorização de 5,77%
Wall St fecha em queda sob peso de tensões comerciais EUA-China; varejo também pressiona
Preços na indústria extrativa e de transformação sobem 3,65% no ano
Comércio pode faturar R$ 3 bilhões com vendas para a Black Friday
Petrobras reajusta gasolina em 2,8% nas refinarias
Dólar ultrapassa R$ 4,18, segundo maior valor desde criação do real
Mercado financeiro eleva estimativa de inflação de 3,29% para 3,31%
Leilão da folha do INSS gera arrecadação e aumenta bancos pagadores
Governo espera criar 4 milhões de vagas com programa de emprego
Seis em cada 10 empresários querem investir, mostra pesquisa do Sebrae
Brasileiros pagam R$ 2,1 trilhões de impostos em 2019
Copom espera crescimento da economia brasileira no terceiro trimestre
Celulose, soja e carne bovina puxam exportações de MS, com o acumulado chegando a US$ 4,8 milhões em 2019
Dólar fecha em R$ 3,987, e bolsa volta a bater recorde
Relator prevê injeção de mais R$ 3 bi na economia com ampliação do saque do FGTS
Agências da Caixa abrem neste sábado para pagamento do FGTS
Dólar volta a cair e aproxima-se de R$ 4
China investe 555 bilhões de yuans no exterior até setembro, alta de 3,8%
Atividade econômica cresce 0,07% em agosto no Brasil
Pessoas físicas não poderão ter contas em dólar indiscriminadamente
Mercado financeiro espera que 2019 termine com inflação em 3,42%
INSS concede menos da metade dos pedidos de aposentadoria em 2019
Dólar tem maior queda em 3 semanas e fecha cotado a R$ 4,13
Fundo deve fazer aporte de R$ 5 bilhões no agronegócio
Wall Street cai acentuadamente após nova contração na atividade industrial
Prazo de entrega da Declaração do ITR acaba hoje
Pesquisa Google
Pesquisa Google
Previsão do tempo
Publicidade
<
Copyright 2006 - 2019 JDCNotíciasMS. Todos os direitos reservados. Permitida a reprodução desde que citada a fonte.